Medos e coragens

Pois é, hoje amanheci com vontade de escrever qualquer coisa no meu blog, ando com medo de trabalhar todos os dias, não sei porque, hoje é segunda feira naturalmente um dia que lá no serviço é tranquilo , mas eu fico sempre com esse friozinho na barriga por ter que sair de casa depois de um domingo inteiro embaixo das cobertas, a horrorosa expectativa de um dia que alguma coisa pode sair errado, pois bem sempre pode acontecer de alguma coisa dar pelos canos, por mais simples que seja, ainda mais num serviço onde o atendimento ao publico é um mero fast food de exames de ultrasson, "saindo um exame quentinho!"
Tudo é muito rápido e pior ainda são os momentos de tensão onde não há o que fazer e você não encontra mais ninguém tão a toa quanto você mesma, me reservo pelos cantos para não me enturmar, sinto falta de quando o Ricardo me sustentava e eu nem tinha contas a pagar, pensei que trabalhando eu seria mais feliz, quem sabe ano que vem, quando eu pagar todas as contas e se eu ainda estiver trabalhando, eu seja capaz de largar o vicio de usar cartão de crédito e assuma que eu não nasci para trabalhar fora, que meu lugar é em casa com as minhas migalhas, isso mesmo eu não banco a mulher que sai pra trabalhar, eu não tenho coragem, o que eu tenho é o impulso que me leva a deixar as contas em dia e assumir uma profissão que eu odeio por trocados.
O Ricardo está doente e cada vez menos comunicativo comigo até no celular pra mandar mensagens, bom as coisas não estão fáceis mas eu preciso ter a coragem que eu não tenho pra ter um pique de aguentar um dia depois do outro ate que a morte me separe de mim e eu volte ao pó.

Postagens mais visitadas deste blog

Meu sonho dessa noite