O medo

Quando tudo vai bem e parece que nada pode dar errado, alguma coisa acontece, você tropeça no cocô ou perde o emprego, a internet trava, essas coisas básicas, mas e quando voce é estrupado pelos "tem que", da vida?
Pois bem sou sádica, trabalho em um lugar "fim de mundo" volto tarde pra casa e ainda tenho que pegar vários onibus lotados de velhos fedorentos de pau duro, como se não bastasse a vida ser tão dura, fico horas e horas longe do meu cobertor e dos meus joguinhos de simulação, e pra que tudo isso?
Vou dizer uma coisa, esquece dos vermes que ficam cuspindo no chão pra te fazer nojo, esquece do cheiro de merda que tem essa cidade, esquece que as vezes o sol torra só pra foder com as paciencia que você não tem, esquece o Lungui que também é que nem Deus ou seja não existe, esquece as pessoas que sempre me miram com o cotovelo na cara e ainda me chamam de louca, esquece tudo, porque o que importa na vida é poder me esquentar num edredom e tomar café com leite apesar dos pesares.
Tem medo de não dar certo o dia de hoje? Faça dar certo ora bolas.O medo é uma doença pisicótica que quase todo mundo tem e quem tem medo de palavras é boiola, palavras são só isso não tem poder nenhum mais trabalhar com medo de levar bronca é uma dádiva só minha e ofenciva, porque eu vou levar pra debaixo da terra esse medo, se eu me livrar dele e me soltar, faço tudo errado e vou acabar no desamparo, só que, minha carissima EU, já estou desamparada, sozinha em boa compania interior você, o medo é como uma compania para que eu não seja livre o suficiente pra fazer besteiras e isso por si só ja é doença.
E o que pensar do invisível, fisiológicamente falando é um medo menos comparável àquele de estar num onibus lotado, só que EU fica com muito mais medo porque se eu não acreditar que o invisível está ali pra mim tal como meu sistema parassimpático ou antipático, eu sou castigada por mim mesma porque só existe eu e as coisas que me fodem nesse mundo, e detalhe; tenho que me fuder sorrindo pois a vida fica mais dura ainda se você não ri.

Postagens mais visitadas deste blog

Meu sonho dessa noite