O vagabundo como ideal

A dignidade humana consciste nos seguintes fatos, que distinguem os homens dos animais: "curiosidade e um gênio natural para explorar o conhecimento, tem sonhos e idealismo e pode corrigí-los atravéz do seu senso de humor,mas acrescentado a tudo isso está a própria consciência que evoluiu muito no decorrer dos tempos, o ser humano possui a capacidade de não reagir aos seus extintos simplesmente porque tem o controle,mesmo que desenfreado da própria vida, isto equivale a dizer que a personalidade humana é a última coisa que possa ser reduzida a leis mecânicas; de qualquer modo o espírito humano é sempre enganoso,inapreensível e imprevisível e consegue escapar as leis mecanicas e ao materialismo dialético que tentam impor os psicólogos decrépidos e os economistas solteirões etc...
"Segundo o autor do livro que retirei essa matéria, a fé dele na dignidade humana consiste na crença de que o homem é o maior vagabundo que existe na face da terra", como não dá para falar de vagabundagem sem exaltar que não estamos aqui falando de falta de trabalho e ação, mas sim de sobrevivência, é importante explicar que o autor  diz da filosofia e da incosequência , que o ser humano provoca e tem em seu âmago mais profundo, ser vagabundo no sentido mais poético da palavra ,tentando explicar quanto é brilhante a criação do proprio homem e eu diria também da mulher.
A dignidade humana deve estar associada a imagem de um vagabundo e não a de um soldado obediente e diciplinado, mas sim um rebelde e desajeitado adolescente em sua essência que se crê maior e mais esperto do que é na verdade e continua cheio de leviandade e malícia.(texto baseado no livro de Lin Yutang- A importância de viver).
Quero resaltar que esse livro que eu li em partes é antigo ,do começo do século 20 e mostra uma forma de pensar muito atual em termos de filosofia apesar de que naquela época não se podia ter a liberdade de expressão que se tem hoje,filosoficamente o homem em toda sua extrutura de ser consciênte e incosequente tem mostrado que tem muito mais de espírito esportivo e senso de humor, talvez humor negro também em tratar a vida como um conjunto de coisas que se "tem que" fazer para alcançar outros "tem que" e por ae vai, mas os objetivos do ser tem se mostrado muito ativos e pouco propensos a diminuir o sofrimento que muitas vezes não é causado pelo ser humano, nós somos apenas mais um tipo vivente, hão de existir outras consciências no universo por ae a fora onde o lema seja "não pague o preço", apenas viva e deixe viver.

Postagens mais visitadas deste blog

Bora mais um dia

uma postagem no blog