sábado, 29 de novembro de 2014

Eu e o Ricardo e a Mimi

Parecemos dois solteiros vivendo numa casa, isso é um sonho mas estamos juntos a muito tempo e o amor é grande, compartilhamos coisas juntos e estamos planejando um futuro melhor, gostaria de poder viver pra sempre ao lado do Ricardo e da Mimi.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Fim de ano legal

Bom é passar as festa em casa com a família ou viajar pra conhecer minha sobrinha neta, bom é comer panqueca e contar as horas e os minutos com quem a gente ama, mas isso é bom porque existe açucar e onde existe açucar há paz, agradeço ao mundo invisível que me cerca, agradeço ao universo pela possibilidade de estar aqui viva e com saúde na compania do Ricardo e da Mimi, é isso ae e que todos os meus amigos estejam comigo no ano que vem pra nois fazer aquela festa de novo, com muitas fota, filme e comilança, é num pode faltar comilança nóis dá um jeito é só nois querer.
O Murfi fica dizendo que eu vou sofrer isso e aquilo e eu num dou ouvidos, nem o Irado atormenta tanto, meus amigos do além tão voltando de férias aos poucos espero que eles consiga um emprego bom pra mim assim seja.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Como ter fé

Existe um processo dentro da gente que direciona os nossos anceios e expectativas chamado "fé", acreditar em algo não parece tão simples ,pelo fato de hoje em dia não podermos contar com coisas invisíveis, mas o que será o invisível, você nunca questionou nada? Então como pode ter fé realmente pois o simples fato de acreditar em algo que não está lá implica em você se perguntar "por que" e "no que" eu estou acreditando.
A entrega para o invisível, universo ou Deus seja lá qual nome você der, também é um ato de fé, acreditar sem por expectativas demasiadas, por crédito em algo, investir seu tempo precioso numa fé também é você se desapegar dos anceios e deixar que o invisível faça sua parte buscando sempre assim estar aberto a novas fronteiras entre a realidade cruel e a realidade por si só.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Vida após emprego

Existe vida após um emprego mau sucedido, sim existe, mas por pouco tempo porque eu tenho pensado urtimamente em sobreviver, pois é, não reencarnei ainda, tô aqui entre vós, desempregada, com dor de barriga, lutando pra rumá outro emprego porque olha, não é fácil ser dona do universo não, eu tenho contas a pagar e elas tão vencendo, sem contá que eu quero viajar pra ir conhecer minha sobrinha neta lá em Cosmópolis.
Eu fico em casa só comendo e engordando, essa é a vida que eu pedi pro Irado, preciso pedi uma vida pro Lungui, ele me oferece o caminho do passarinho que é  um caminho onde mesmo trabalhando fora eu sou livre, ou mesmo em casa tenho paz, existe vida após qualquer emprego e a vida é interrompida quando entramos num onibus cheio de gente melequenta, num sei se eu espero porque olha...

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Gosto de ser criança

Gosto de ficar em casa e ser criança o máximo que eu puder, brincando e deixando o serviço de lado, sou casada e tenho uma gata siamesa, não assisto tv porque não passa o que presta, nem os desenhos são bons como os da minha época de infancia.
Agora tenho um monte de rede social e quase não vejo meus amigos do além, eles estão de férias em algum planeta vizinho, ah sim planeta habitável porque não é tão simples encontrar um planeta habitavel mas eles foram pra lá e logo logo vão me trazer noticias daqui uns 500 anos, talvez eu esteja em outras reencarnações e talvez eu ligo pra Risadinha que tem meu numero e me passa tudo que tá acontecendo lá cos ete.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Entrevista de emprego

É uma comédia mesmo esse negócio de ir em entrevista de emprego, as pessoas que pagam bem não chamam , simplesmente pedem pra você esperar em casa, só que as contas não esperam, o que devo fazer, aguardar em casa até que a morte me separe de mim e eu vá viver no mundo astral das contas pendentes, pois é, toda vez é esse mistério, eu vou numa abençoada entrevista e tem mais uma dúzia de entrevistas pela frente só de uma empresa.

sábado, 8 de novembro de 2014

Uma historia dos esprito

Desde muito pequena eu sempre tive um fascinio viciante em coisas sobrenaturais, etes e lendas, adoro historias mas até então nenhuma tinha acontecido comigo até ontem quando eu fui atender o telefone, minha vó do outro lado me chamando, a vó veia, oi,oi,oi,oi,oi, era assim  que ela falava sempre porque tinha sal e açucar misturados no cérebro, daí uma noite ela veio me assombrar só que ela já morreu, so ela sabia falar assim eu gelei na hora a gente quase não usa o telefone porque cada um tem seu celular, podia ser um dos meus irmão falando oi pra me assustar e eu como sou cagona de plantão quase morri cos oi,oi,oi,oi,oi,oi da minha vó, rapidamente desliguei o telefone e me escondi debaixo das coberta, agora falando sério eu queria ver o fantasma da minha mãe será que ela já reencarnou?