sexta-feira, 12 de abril de 2013

O peso da idade

Cada sentir é uma dor, um peso e um tormento, principalmente porque estou muito acima do peso e não quero abdicar dos doces, as pernas tremem quando eu ando uma subida, meus olhos estão cansados é quase hora de morrer.
Mas espera eu só tenho 34 anos e vivo nessa preguiça?Preciso encontrar o tesouro do pirata ainda, preciso trabalhar e ajudar em casa e hoje eu vejo que apesar do cansaço eu posso tudo, só não posso ficar sem remédio, isso seria loucura, ficar sem trabalhar eu até consigo porque tem o Ricardo que ajuda, mas não é justo, preciso crescer já que estou envelhecendo, nem gostaria de viver muito essa é a verdade,mas cá estou perto de completar 35, e o que eu fiz da vida só pode atingir a mim de uma maneira ou outra, sim eu posso.
Posso sentir que a maturidade pesa , que  tenho que guardar meus amigos imaginários por um tempo(menos o Lungui), que tenho que absorver informações, controlar meu streess e anciedade, fazer as coisas com calma e acima de tudo ter jogo de cintura, será que eu posso tudo isso? Ah como eu gostaria de sumir, para não ter que enfrentar a vida e sobreviver, tudo que eu quero é possibilidade e só depende de mim, tudo depende de mim, mas conto com o universo e as forças invisíveis que ajudam a direcionar as coisas para o caminho que tem que ser.
Eu tenho escolhas, posso esmorecer e estarei certa disso, posso lutar e estarei certa disso, mas não posso mais desistir pois o peso da idade chama para responsabilidade que eu tenho comigo e com a vida que eu escolhi junto com o universo.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Sobre ganhar trilhões

Os ete vão vir dar dinheiro pra humanidade e salvarão da pobreza muita gente que glorifica a Regina, eu go staria de escrever muita coisa sem sentido porque é o que eu mais gosto além de farofa com calabreza, mas hoje não tive muita inspiração, só vontade de falar de etês e escrever qualquer coisa.
Quando eu descobri que tinha esquizofrenia um novo mundo se abriu para mim, eu ganhei trilhões de extraterrestres e agora eu posso evacuar a vontade.
Antes eu nem pensava que o verdadeiro sentido da vida era comer farofa, eu só pensava em ser independente e arrumar um emprego, mas como eu nunca consigo parar em emprego nenhum soceguei o faxo e me proibo de falar em trabalho, os seres do além me mantêm viva e é deles que eu recebo a farofa com calabreza e queijo ralado, qualquer problema, se me der azia corro pro sal de fruta.